terça-feira, 30 de junho de 2009

Macarrão de Panela de Pressão

Olá gente!
Resolvi testar essa receita de Macarrão de peguei no site Tudo Gostoso. E ficou beeeeeeeem gostoso mesmo! Claro que mudei alguns ingredientes, como o macarrão comum por macarrão de milho ou de arroz. Só que nem deu tempo de tirar foto! A fome era tanta que foi... quando vi não tinha tirado. Mas é bem fácil de fazer e fica delicioso. Espero que experimentem!!!
Essa quantidade que eu fiz dá para até 6 pessoas. Claro que dá pra reduzir a receita e fazer meia tá?

Ingredientes:
- 500gr macarrão (de milho ou de arroz, mas tem que ser curto: penne, parafuso, etc)
- 1 lata milho verde
- 1 lata ervilha
- 2 latas de molho de tomate pronto
- 100gr presunto bem picadinho (ou ralado)
- 1 creme de soja

Preparo:
Na panela de pressão coloque o macarrão, o molho, o milho, a ervilha e o presunto picadinho e água até cobrir o macarrão (com um dedo acima na medida). Dá pra colocar um envelope de tempero pronto, ou um caldo de legumes que fica gostoso. Misture tudo.
Tampe a panela de pressão e leve ao fogo. Quando pegar pressão, deixe apenas 4 minutos.
Depois tire a pressão, abra a panela e misture o creme de leite.

*O site manda colocar qeijo ralado por cima, mas a gente não coloca. Então é só servir acompanhando uma saladinha verde. Bão!


Ratatouille


1 courgette
1 cebola
1 cenoura
3 dentes de alho
3 colheres de sopa de vinho branco
3 colheres de sopa de polpa de tomate ou 2 tomates maduros
Azeite
Queijo da Ilha ralado


Parta em cubos todos os legumes, misture com os restantes ingredientes e faça um estufado. Quando os legumes começarem a ficar macios retire-os, escorra-os muito bem, coloque num recipiente de pirex ou barro, salpique com o queijo e leve ao forno até dourar.


Nota: Pode aproveitar o líquido para fazer caldo de legumes (congele em cuvetes ou em sacos de congelação).

Entradinha de Alheira com Broa de Milho e Mostarda

Não é preciso muito para se saber receber. Não é preciso saber muito de cozinha, não é preciso ter muito tempo, e nem é preciso gastar muito dinheiro.
Muitas vezes basta ter vontade e gostar de receber e boas ideias. Com esta!

Ingredientes para cerca de 20 amousse-bouche:

cerca de 7 fatias de broa de milho
1 alheira
mostarda Dijon q.b. (ou outra menos forte se não gostar desta!)

Preparação:

Pique a alheira e leve-a a uma frigideira anti aderente até esta estar cozinhada, ou leve-a durante alguns minutos ao forno ou até ao microondas.
Deixe arrefecer, tire a pele à alheira e misture para obter uma pasta.
Corte depois as fatias debroa em 20 pedaços mais ou menos do mesmo tamanho. Com uma faca cubra generosamente cada pedaço de broa com a alheira previamente cozinhada.
Com uma colher pequena, coloque um pedacinho de mostarda sobre a pasta de alheira.
Disponha num prato e, para ser mais fácil de comer, coloque um espeto de bambú ou um garfinho em cada aperitivo. Está pronto a servir.

Bom Apetite!

segunda-feira, 29 de junho de 2009

A hora do Quentao!

Nos acréscimos do segundo tempo, ainda pude participar da brincadeira da Quadrilha Gastronômica do Blog Eu Mulher da minha amiga Ana. (confira o selinho logo abaixo)

A brincadeira consiste em participar com alguma receita relacionada a época (festas juninas), tendo ou nao em seu país de origem ou moradia...

Bom, sou Brasileira com "B" maiúsculo e no meu país tem sim esta festa... e lembro que desde nossa infância comemoramos, reunidos a familiares, com direito a fogueira, pipoca, pinhao e até pau de sebo. Que sempre tinha um bom presente lá em cima, mas eu nunca consegui ganhar... (meu trauma infantil... hehehehehe) :DD

O organizador das festas familiares, é um tio meu que até hoje gosta da funçao para animar a criançada e se divertir junto aos adultos... eles rindo das crianças... :P (outro trauma meu! hehehehe)

Bom, como me deu tempo de participar da brincadeira virtual da Ana, resolvi fazer um quentao que ainda nao tinha entre as postagens (pelo menos eu ainda nao tinha visto).

Simples e rápido, pra aquecer o corpo em dias frios, típicos desta época do ano!

INGREDIENTES
01 litro de vinho tinto
02 xícaras de água
60g de gengibre em fatias finas
04 cravos da índia
02 limoes cortados em rodelas (usei o rosa, ou limao tangerina)
Casca de uma laranja (opcional)
02 paus de canela de tamanho médio
02 xícaras de açúcar
Coloque o açúcar em uma panela funda ( 02 litros de capacidade). Leve ao fogo e caramelize levemente. Com cuidado( pra nao se queimar), acrescente a água fervente, os cravos da índia, gengibre, a canela, as fatias de limao e a casca de laranja.

Ferva em fogo baixo por uns 10 minutos para que o caramelo dissolva. Acrescente o vinho e ferva novamente por uns 5 minutos. Coe e sirva.

Selinho da Brincadeira

Pãozão... ainda se faz lá por casa!

Paozão... ainda se vai fazendo cá por casa!

Outra vez tão atrasada, que qualquer dia já nem me lembro de como fiz as coisas! Acho que vou passar uma data de fotos à frente e começar só a colocar as receitas actuais... não sei se me perceberam, mas não faz mal! Foi mais um desabafo pessoal do que outra coisa!! Este post é só para relembrar o pãozão... que ainda se vai fazendo lá por casa. Este ficou especialmente bom. Fiz com fermento fresco de padeiro, o que modificou bastante o sabor para melhor. O recheio foi com 2 bifes de fiambre cortados em cubos, 2 ovos cozidos, à volta de 150 g de queijo flamengo partido em pedaços, queijo mozarella a olho e oregãos.

Aqui fica a sugestão.

Bom apetite!

Rojões de Porco da Avó Celeste

A minha avó Celeste não era uma grande cozinheira. O único doce que fazia era aletria. Lembro-me que ela e o meu avó comiam todos os dias ao jantar peixe cozido com batatas e legumes e ovos caseiros das suas galinhas.
Mas lembro-me do frango que ela fazia no forno a lenha e que eu sempre adorei. E do pão quente com manteiga, daquela manteiga que vinha embrulhada num papel branco e que o meu avô ia comprar ao mini-mercado. E dos folares da altura da Páscoa.
Lembro-me também das canjas e do arroz de cabidela feitos sempre com os frangos e as galinhas que eles criavam, e a quem eu e a minha irmã adorávamos ir dar milho e correr atrás delas
Lembro-me dos porcos. E de ver a minha avó a preparar-lhes a lavagem com abóbora que eles comiam. Lembro-me das matanças do porco. Do porco aberto ao meio a escorrer na "casa do forno". Dos alguidares de barro cheios de carnes. Das carnes para os chouriços. Da salgadeira de madeira onde ainda se guardavam algumas carnes. E das tinas de azeite onde havia chouriços.
E lembro-me do cozido. Feito com aquelas carnes. E com legumes acabados de apanhar
E, principalmente, lembro-me dos rojões. Da panela enorme, ao lume, a cozinhar durante quase um dia inteiro a carne do porco. E dos frascos que depois se enchiam com a banha que daí resultava. E depois das travessas cheias de carne dourada com um sabor inconfundível.
Estes não podem ser, jamais, os rojões da minha avó. Mas foram uma lembrança dela à minha mesa.

Ingredientes para 2 pessoas:

600gr de carne de porco (de preferencia porco preto e com gordura!)
1 pedacinho de toucinho (sem carne)
sal

Preparação:

Num tacho de barro coloque o toucinho e a carne de porco, tudo partido em pedaços. Tempere de sal e leve a lume brando e deixe cozinhar lentamente.
Inicialmente vai ver a carne a largar água, e a ficar com bastante molho. Depois a água começará a evaporar e a carne começará a fritar na gordura que entretanto se vai formando. Deixe ir confitando a carne nesta gordura, mexendo de vez em quando.
O resultado final deverá ser uma carne dourada e um pouco seca. (O processo é demorado. Tenha sempre o lume baixo. No meu caso e com esta quantidade de carne demorou cerca de 2 horas a ficar no ponto!)
Sirva com batata cozida salteada na gordura de fritar a carne e legumes cozidos. (Faz mal, eu sei, mas um dia não são dias!)

Bom Apetite!

domingo, 28 de junho de 2009

Tomates fritos com ovos

Apesar de não ser apreciadora, ou melhor, apesar de não comer tomates fritos com ovos, aqui o marido adora... e como eu sou uma boa esposa procurei na internet e fui chatear a minha mãe para me ensinar a fazer esta receita.
Conforme podem verificar na imagem o tomate e a cebola estão moídos porque em qualquer molho de tomate ele prefere assim, mas informou-me que nos tomates fritos com ovos gosta de encontrar os pedacinhos todos... não há pachorra!!


Ingredientes:
1 lata de tomate pelado (400gr)
2 ovos
1 cebola
Azeite q.b.
Sal q.b.

Preparação:
Piquei a cebola e o tomate e deitei numa frigideira com azeite suficiente para refogar. Deixei cozinhar em lume brando e, assim que a cebola e o tomate se desfaziam e estavam cozinhados, retirei-os da frigideira e passei-os com a varinha mágica. De volta à frigideira adicionei 2 ovos previamente batidos e temperei com sal.

O meu namorado disse que não estava mau de todo, mas que aconselha a mais sal da próxima vez e a adicionar 1 cubo de caldo de galinha...

Sobremesa cubana

Esta sobremesa é uma delicia e fica boa mesmo sendo montada na véspera. O licor pode ser o Amarulla, Cointreau ou Grand Marnier. Toas combinam muito bem com a banana, ingrediente principal desta receita.

INGREDIENTES:
¾ de xícara de iogurte natural
¾ de xícara de creme de leite fresco
½ xícara de coco ralado
1 colher de sopa de um dos licores acima
1 banana prata grande ou duas pequenas
2 colheres de sopa de açúcar mascavo

MODO DE PREPARO:
Coloque em uma batedeira o iogurte, o creme de leite, o coco ralado e o licor.
Bata até que engrosse um pouco.
Fatie a banana e divida em quatro tigelas individuais fazendo camadas de banana.
Divida o creme entre as quatro tigelas.
Polvilhe por cima de tudo o açúcar mascavo.
Cubra com filme e guarde na geladeira para servir no dia seguinte.

Serve 4 pessoas

Bifes em fatias com Limão e Tomilho

Esta é uma forma bem diferente de se preparar carne grelhada. Ao invés de temperar antes, tempera-se depois. Como é frita sem sal, perde menos suco no preparo e como o tempero é bem intenso e será servido sobre a carne fatiada, não se preocupe, pegará muito bem o gosto.

INGREDIENTES:
800 g de fatias de miolo de alcatra com 2,5 cm
1 colher de sopa de folhas de tomilho fresco
2 dentes de alho picados
1/3 de xícara de azeite de oliva
suco e casca raspada de meio limão
sal e pimenta do reino moída na hora

MODO DE PREPARO:
Tire a gordura da beirada da carne.
Passe azeite na carne e frite uns três minutos de cada lado em uma frigideira ranhurada para fazer as marcas de grelha.
Enquanto a carne está sendo grelhada misture todos os ingredientes em uma tigela rasa.
Retire a carne da frigideira e coloque dentro do molho por 3 minutos.
Tire a carne do molho, fatie e regue as fatias com o molho em que ficou descansando.

Serve 4 pessoas

DOCE DE ABÓBORA EM PEDAÇOS



DOCE DE ABÓBORA EM PEDAÇOS

Ingredientes:
1 kg de abóbora descascada
1 colher (sopa) de cal virgem para uso culinário
4 xícaras de açúcar
2 xícaras de água
12 cravos-da-índia
1 canela em pau

Modo de Preparo:
Corte a abóbora em cubos de 3 cm. Desmanche a cal em 2 litros de água fria e despeje sobre as abóboras. Deixe descansar por 2 horas. Escorra e elimine a água. Lave os pedaços de abóbora em água corrente por 2 ou três vezes. Coloque o açúcar e a água em uma panela e leve à fervura, adicione os cravos e a canela. Fure de leve os pedaços de abóbora para que absorvam a calda e coloque-os na panela. Ferva em fogo baixo para que os pedaços de abóbora fiquem firmes porém macios. Retire-os com uma escumadeira e coloque em uma compoteira. Reduza a calda até o ponto de fio e despeje sobre as abóboras. Deixe esfriar antes de servir.


beijos

Starbucks cinnamon swirl coffee cake





Encontrei a receita do famoso bolo da Starbucks no blog da Margarida. Fiz algumas alterações, ficou muito bom.
100gr de açúcar amarelo aromatizado com vagem de baunilha
1 colher de sopa de mel
70gr de nozes finamente picadas
1 colher de sopa de canela
100g de chocolate de culinária
4 colheres de sopa de licor de canela
350g de farinha com fermento para bolos
1 colher de café de fermento em pó
1/2 colher de chá de sal fino
80gr de margarina
20g de manteiga à temperatura ambiente
5 ovos médios
120gr de leite
Pré-aquecer o forno a 180º. Misture o chocolate com as nozes, a canela e pique tudo na picadora. Reserve.
Bata os ovos com o açúcar, o sal e junte o leite e a manteiga. Junte a farinha e o fermento e mexa bem para não formar grumos.
Deite 1/3 da massa na forma (previamente untada e polvilhada com farinha) e espalhe por cima um pouco da mistura de nozes e chocolate. Junte um fio de licor por cima. Cubra com um pouco mais de massa e volte a espalhar por cima mais um pouco da mistura e do licor. Proceda da mesma forma até terminar a massa e a mistura, sendo que a última camada deverá ser de massa. Com uma faca faça cortes na massa de forma a conseguir um efeito matizado ondulado.Leve ao forno durante aproximadamente 40/50 minutos.

Creme de Pasteleiro

Para rechear os bolos que aqui vou sugerindo, por exemplo, as Bolas de Berlim, pode-se utilizar este creme, chamado de Creme de Pasteleiro.

Ingredientes:
250 ml de leite
75 gramas de açúcar
40 gramas de farinha
2 gemas de ovo
1 ovo inteiro

Preparação:
Ferva 200 ml de leite.
À parte misture os restante ingredientes com 50 ml de leite frio e junte depois ao leite quente ainda ao lume sem parar de mexer até obter um creme espesso.
Retire do lume e deixe arrefecer.

Pão de Leite e Mel

Hoje vou fazer Bolas de Berlim (nham nham!).
Enquanto procurava pela receita do creme das Bolas de Berlim dei de caras com este belo Pão de Leite e Mel no blog da Luisa Marques.
Aqui deixo a receita vinda directa do blog dela.

Ingredientes:
250 g de Leite
50 g de Açúcar (usei Mel)
50 g de Margarina
1 colher (de sobremesa) de Sal
500 g de Farinha
1 Saqueta de Fermipan

Preparação:
Colocar os ingredientes na MFP pela ordem indicada.
Escolher o programa Pão Doce, colocar cor média.
Misturar três (colheres de sopa) de leite com uma colher (de sopa) de açúcar.
Levar ao microondas para derreter o açúcar e deitar por cima do pão de leite quando faltar meia hora para terminar de cozer.

Bolachas salgadas de queijo





1 ovo grande
3 colheres de sopa de leite
2 colheres de sopa de margarina
1/2 colher de chá de sal
4 dentes de alho picado
1 copo de farinha de trigo
1/2 copo de farinha com fermento
1/2 copo de queijo da Ilha ralado
Coloque todos os ingredientes na cuba da MFP e escolha o programa "pasta". Se for necessário, acrescente mais leite.
Divida a massa em 3 partes. Com a ajuda do rolo da massa, estique a massa e faça as bolachas com o formato que quiser.
Bolachas de tomilho
Salpique as bolachas com tomilho e sal fino.
Bolachas de espinafres
Para as bolachas de espinafres junte à massa um puré de espinafres (1 pequeno molho de espinafres frescos, 2 dentes de alho, sal e azeite 30 segundos no microondas. Escorra bem as folhas e pique na picadora. Coloque também a massa na picadora e misture tudo até que a massa fique verde)
Bolachas de oregãos
Salpique as bolachas com oregãos e sal fino.

sábado, 27 de junho de 2009

Pão Australiano (Aussie Bread do Outback)

No blog da Cinarasplace está a receita do Pão Australiano, tipo Aussie Bread do Outback. É uma receita bastante elogiada no blog onde está publicada a receita, pelo que aqui deixo a mesma receita retirada desse blog, para poderem experimentar.



Ingredientes:
1 1/4 xícara de água morna
Corante alimentício marrom (opcional)
2 colheres (sopa) de margarina
1/2 xícara de melado
1 3/4 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha de trigo integral
1 xícara de farinha de centeio
2 colheres (sopa) de chocolate em pó
3 colheres (sopa) de açúcar mascavado
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de glúten
1 1/2 colher (chá) de fermento biológico seco
Fubá para polvilhar

Preparação:
Na máquina de pão, misture 60 gotas de corante marrom à água morna, e em seguida acrescente todos os demais ingredientes (menos o fubá), na ordem acima. Ligue no ciclo "Dough" (Massa). Quando o ciclo terminar, remova a massa e separe-a em 6 partes iguais.

Modele 6 pãezinhos de cerca de 12cm de comprimento e 5cm de largura. Polvilhe uma superfície com fubá. Umedeça as mãos, passe-as levemente sobre os pãezinhos e passe-os no fubá. Coloque-os em uma assadeira, cubra com um pano e deixe crescer durante uma hora.

Pré-aqueça o forno a 180° C. Leve os pãezinhos crescidos ao forno e asse por 35 a 40 minutos, ou até dourar. Tire do forno e deixe-os esfriar por 15 minutos. Sirva com manteiga "de verdade", gelada ou amolecida.

Observações importantes:
1) A massa ainda sai da máquina um tanto molinha, mas com um pouquinho mais de farinha é possível modelar os pãezinhos sem deixar a massa dura demais.

2) Em vez de enrolar 6 pãezinhos, eu dividi a massa em 4 pedaços e assei em formas de alumínio descartáveis (21cm x 9,5cm), untadas com spray de manteiga.

3) Os pães não chegam a dobrar de tamanho durante o crescimento dentro das formas. Mas não se preocupem: dentro do forno eles crescem que é uma beleza!

4) Desta vez eu não usei a farinha de glúten porque a minha estava vencida, e não vi diferença alguma. Os pães ficaram fofinhos como sempre!

5) Se quiser servir este pão com uma manteiga parecida com a servida no Outback, é simples: deixe a manteiga atingir a temperatura ambiente e bata-a na batedeira, em velocidade alta. Aos poucos, acrescente água gelada até a manteiga ficar areada. (Use no máximo 1/4 de xícara de água gelada para cada xícara de manteiga batida)

Farinhas do tipo 405, 550, 1050, 1700 e outras


Há pouco tempo atrás um leitor pediu-me para ajudar a descodificar esta numeração de tipos de farinhas, que não usamos em Portugal mas que surge em receitas de outros países, onde esta numeração é usada.
E descobri, finalmente, a que equivale cada um destes números em relação às nossas farinhas.

O número que surge para classificar cada tipo de farinha é uma medida sobre a fibra que contem e sobre o tipo de extracção realizado.

Uma farinha 405 é uma farinha branca de trigo corrente.
Uma farinha 550 é uma farinha branca de trigo com cor creme (já com mais fibra - mais adequada a fazer pão)
Uma farinha 1050 é uma farinha integral de trigo com 90% de extracção.
Uma farinha 1700 é uma farinha integral de trigo completa (em que grão de trigo foi todo moído e se converteu em farinha)

O jornal DN tem um artigo de 2006 que explica os diferentes tipos de farinhas, incluindo a 0 e a 00, que também já vi aparecer em receitas. Aqui transcrevo o artigo na sua íntegra :


Quando se compra farinha a primeira decisão é "com ou sem fermento?"Sobre fermentos já falámos há tempos. Hoje apenas trataremos de farinhas sem fermento. Já reparou nas indicações "Tipo 55" ou "Tipo 65"' que surgem nos pacotes? Sabe o que isso significa? Em conversas recentes apercebemo-nos de que nem toda a gente o sabe. Vamos então tratar disso.

Um grão de trigo é uma estrutura complexa constituída por diferentes camadas. Do ponto de vista genético existem duas espécies de trigos: o trigo mole (Triticum aestivum), adequado à padaria, pastelaria e ao fabrico de bolachas, cujo produto da moenda é a farinha; e o trigo duro (Triticum durum), usado no fabrico de massas alimentícias, cujo produto de moenda é a sêmola

Quando chega à moagem, o trigo mole é sujeito a várias operações de limpeza e, por questão de conservação, é-lhe retirado o gérmen. Só depois se inicia o complexo processo de triturações e peneirações sucessivas, dos quais resultam vários tipos de farinha.

Uma farinha pode conter todas as partes do grão - farinha integral - ou apenas a parte central - endosperma - e é muito branca. E entre estas duas situações há todas as intermédias.

Se levarmos uma farinha extremamente branca a um forno a 550º C, o resíduo da queima - a cinza - será mínimo. Já uma farinha integral deixará um resíduo de cinza muito maior, uma vez que contém uma grande quantidade de sais minerais, que não ardem. É a percentagem de cinzas que define o tipo comercial de farinha.

Assim, as farinhas 45 e 55 são as mais brancas; contêm um pouco mais de amido e de glúten e menos fibra e vitaminas e dão origem a um pão de miolo muito branco. Uma farinha 110 dará origem a um pão mais escuro, uma vez que tem mais casca, mas, também, mais dietético.

As farinhas que mais se comercializam no nosso País são a 55 e 65. A farinha 45, por exemplo, tem que ser encomendada a uma moagem.

Já em Itália a designação comercial das farinhas é diferente, o que por vezes causa dúvidas. Uma farinha 00 terá um máximo de 0,50% de cinza e uma do tipo 0 pode ter uma cinza máxima de 0,65%.

Qual o tipo de farinha mais adequado para fazer pão?

Isso tem pouco a ver com a percentagem de cinzas. Dentre os trigos moles há uns mais adequados ao fabrico de pão (chamados hard e que têm maior quantidade de proteínas que vão formar o glúten), e outros (mais "fracos" - soft) com menos glúten e, por isso, mais aconselháveis a certa pastelaria. O tipo de farinha, definido com base nas cinzas, apenas garante a obtenção de pão de miolo mais branco ou mais escuro. É por isso que nos EUA a designação comercial das farinhas indica o teor de proteína e a sua aconselhável utilização: múltiplos fins, pastelaria, bolos, bolachas, pão, integral... Não há dúvidas de que isso facilita a escolha.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Arroz de forno e a visita de domingo!

Esta aqui, há dias está por ser postada... Tanto que até a Sofia (minha amiga real e vizinha) já me pediu a receita antes de eu postar aqui e, ela mesma já fez...

Tá ficando prendada a moça! Quem duvidava dos dotes culinários desta guria, pode admirar-se e saborear boa comida e variada...

Bom, espero que me perdoem, por nao ter tirado fotos da parte interna do prato... é que como era pra visita... nao mexi antes dos convidados, e depois em meio a conversas... acabei me esquecendo! Mas garanto, tá tudo aí debaixo deste queijinho derretido! hehehehehe

INGREDIENTES DO ARROZ
02 dentes de alho amassados
03 colheres de sopa de azeite
01 xícara de arroz lavado e escorrido
03 xícaras de agua fervente
Sal a gosto

COMPLEMENTO
02 colheres de sopa de creme de leite
200g de presunto fatiado
250g de mussarela fatiada
100g de parmesáo ralado para polvilhar
Orégano para polvilhar

RECHEIO
01 Cebola picada
01 lata de milho verde escorrido
01 lata de ervilhas escorridas
01 pimentao vermelho picado
01 xícara de chá de vagem picada
01 xícara de batatas picadas e aferventadas
01 cenoura grande picada e aferventada
Sal a gosto

Para o recheio, misture tudo e reserve.

Prepare o arroz, fritando o alho e junto a este, agregue os outros ingredientes. Cozinhe à sua maneira, por aproximadamente 25 minutos (ou a gosto). Retire do fogo e reserve. Deixe que amorne e misture o creme de leite.

Coloque em um refratário, o recheio, cubra com o presunto, a mussarela e coloque o arroz por cima. Polvilhe com o parmesao, o orégano e leve ao forno médio, por mais ou menos 20 minutos. Retire e sirva.

Lombo de Porco no Tacho

Ingredientes:
600 gr de Lombo de Porco
2 Cebolas
3 alhos
Sumo de 3 encores (é assim que se escreve?)
1 embalagem pequena de Vinho Branco
Sal q.b.
Pimenta q.b.

Preparação:
Em primeiro lugar arranjei o lombo de porco retirando o excesso de gordura e coloquei-o no tacho. Cortei as cebolas em meias luas e os alhos às falhas e adicionei à carne regando-a com o vinho branco. Temperei com sal e pimenta e ficou a cozinhar em lume brando com o tacho tapado. Quando a carne estava quase pronta, e para acelerar o processo, retirei-a do tacho, cortei-a em fatias e voltou mais um pouco para o lume. Entretanto adicionei o sumo das encores e voltei a tapar o tacho para continuar a apurar, sempre em lume brando.

Sabem que mais? Estava uma maravilha!

Creme de aveia com banana e chocolate


Para 2/3 pessoas:
2 chávenas e meia de leite
1 colher de chá de canela
1/2 chávena de flocos de aveia
1 banana triturada
Chocolate ralado (usei chocolate Nestlé para culinária)


Numa panela, junte o leite, o açúcar, a canela e a aveia. Enquanto o leite esmague a banana e junte ao preparado do leite. Vá mexendo sempre até engrossar. Desligue o lume quando começar a ferver. Sirva em pratos de sopa e salpique com chocolate.

E a vida continua...

[um bem-te-vi, da janela da minha cozinha]

Oi gente... depois de muitos dias sem marcar presença, cá estou novamente.
Foram uns dias muito difíceis, principalmente por uma gripe muito forte (não a suína hehehe) que não queria me largar nem à pau. Ainda estou com resquícios da dita cuja.
Além disso, algumas dificuldades em família. Eu e a mana já choramos por demais esses dias. Ninguém morreu não, mas são algumas dificuldades que já faz anos que passamos e agora, quando a gente pensou que tudo estava se resolvendo, voltamos no tempo... ô vida. Enfim, já pensei muito, chorei muito, fiquei muito triste e comi muito errado. Ainda bem que o mundo não pára, não é? Acho que ninguém merecia sofrer nessa vida.

Bom, não tenho cozinhado muito em casa, mas ontem fiz duas receitinhas que podem tranquilamente serem adaptadas com nossos produtinhos sem glúten e sem lactose. Na sequência vou postá-los aqui.

Bjos a todos!! Bom fim de semana pra nós!

Carne (agulha) assada no forno

Hoje saiu carne assada...
Fiz assim;
Photobucket

Coloquei a peça de carne na assadeira. (tinha cerca de 1,200Kg)
Temperei com; Alho picado, tb usei um pouco de alho em pó, pimentão doce em pó, folhas de louro, 1 cubo de concentrado de carne, molho inglês e vinho branco. Deixei neste molho cerca de 2 horas.
Coloquei no forno até tostar por fora e ficar suculento por dentro... cerca de 40 minutos no meu forno a 200ºC.
O resultado foi este;
antes de ir ao forno:
Carne Assada deliciosa1
Fatiado;
Carne Assada deliciosa3
Mais de perto;
Carne Assada deliciosa2

Fusilli com nozes

Esta é mais uma daquelas receitas que sobrepõe a cozinha italiana e a húngara. Os húngaros também fazem esta sobremesa de massa doce servida quente para os dias de frio. Naturalmente depois de uma sopa, pois só essa sobremesa, já é uma refeição.

INGREDIENTES:
400 g fusilli
160 g nozes sem casca
1 limão
40 g açúcar
1 pitada de canela em pó
3 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal

MODO DE PREPARO:
Leve uma panela ao fogo com 4 litros de salgada. Quando estiver fervendo, coloque a massa que será cozida “al dente”.
Ao mesmo tempo lave o limão e rale a sua casca.
Pique, mas não em demasia, as nozes descascadas.
Em um recipiente grande, em que depois possa também colocar a massa, misture a raspa de casca de limão, as nozes picadas, o açúcar e a canela. Escorra a massa e despeje neste recipiente. Acrescente o azeite extra-virgem, mexendo com vigor.

Serve 4 pessoas

Bolachinhas de Aveia com Amêndoas e Passas

Já tinha esta receita marcada para fazer, no meu livrinho dos Biscoitos da colecção Le Cordon Bleu, há imenso tempo. Mas, desde que vi que a Suzana as tinha feito, e que tinham sido chamados de "as melhores bolachas do mundo", meti mãos à obra!
Adaptei entre o que estava no livro, o que tinha em casa, e a adaptação da Suzana. E também por aqui foram aclamadas!
(Para verem como foram feitas as latinhas, espreitem aqui!)

Ingredientes para cerca de 40 bolachas:

1 ovo grande, batido
100 gr de açucar mascavado
100 gr de açucar amarelo
125 gr de manteiga
75 gr de passas
150 gr de farinha sem fermento
1/2 colher de chá bicarbonato de sódio
1/2 colher de chá de fermento em pó
125 gr de flocos de aveia
75 gr de amêndoas laminadas
1 colher de chá extracto baunilha
1 colher de sopa de leite

Preparação:

Pré-aqueça o forno a 180ºC e forre os tabuleiros com papel vegetal.
Bata os dois açucares com a manteiga e adicione depois o ovo, a baunilha e o leite, batendo até obter uma massa homogénea.
Peneire a farinha, o sal, o fermento e o bicarbonate de sódio e adicione à mistura anterior batendo bem até os ingredientes estarem combinados. Acrescente a aveia, a amêndoa e as passas e mexa.
Com uma colher de chá, disponha cada porção no papel vegetal, deixando bastante espaço entre as bolachas, pois estas ao cozer espalham-se muito, e não queremos que se colem umas às outras.
Leve ao forno por 10-12 minutos até estarem douradas. Deixe arrefecer numa grelha de metal e guarde depois num recipiente fechado.

Bom Apetite!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Pão de Arroz com Maizena

O blog Pão de Máquina tem uma receita de pão bastante original, que eu hei-de experimentar.
Se alguém fizer primeiro que eu, pode enviar-me a foto para eu publicar aqui, ok?
É o Pão de Arroz com Maizena.


Ingredientes:
1 ½ copo de leite ou água com 3 colheres de sopa de leite em pó
2 colheres de sopa de açúcar
1 ½ colher de chá de sal
3 colheres de sopa de óleo ou margarina
3 ovos
3 copos de farinha de arroz
1 copo de amido de milho ( farinha Maizena )
2 colheres de sopa de fermento biológico seco.

Preparação:
Retire a forma da máquina de pão, coloque todos os ingredientes na ordem da receita.
Recoloque a forma na máquina, feche a tampa, programe o ciclo indicado (ciclo 7 – básico – cor da casca: média ou escura) e a cor desejada.

Dica:
Se desejar coloque 1 colher de sopa de: orégãos - ervas finas – cebola, alho e salsinha - a gosto.

Rolo de carne recheado com queijo Cheddar

Tenho feito muitas variedades de rolos de carne e como tinha este na minha lista para testar resolvi que seria hoje o nosso almoço.
Recheei com Cheddar... um queijo que não se usa muito na minha cozinha. De vez em quando é bom variar de habitos e ultimamente é isso mesmo que tenho vindo a fazer... tanto na alimentação como na minha vida ;-)

Rolo de carne recheada no forno

Aqui fica a receita;

500 g de carne moída
4 colheres (sopa) de aveia em flocos
1 ovo (se não gosta de usar o ovo, use um pouquinho de vinho para dar a liga)
1 dente de alho grande picadinho
1 cebola média processada ou bem picadinha
Sal, pimenta, orégãos, salsa e cebolinha

Recheio:
Bacon fatiado
Presunto fatiado
Requeijão
Parmesão ralado
(Eu usei queijo cheddar e mozarella)

Pedaçinhos de manteiga para colocar por cima. (não usei)

Misture na carne todos os ingredientes do tempero e amasse até dar liga.
Abra entre dois plásticos filme (pelicula aderente, mas eu usei papel vegetal), com o rolo de macarrão, recheie com o requeijão, parmesão ralado, presunto e fatias de bacon. Vá enrolando como um rocambole (rolo).
Coloque numa assadeira bezuntada com azeite. Vire para assar dos dois lados.

Boeuf Bourguignon

Este é um prato servido em diversas regiões da França. E por ser um prato tão especial, em qualquer lugar do mundo que tenha um restaurante francês, a gente acha no cardápio o Boeuf Bourguignon. É um clássico e fica melhor preparado de véspera para que a gordura possa ser removida. Os inúmeros sabores desse prato são resultantes do lento cozimento, aliás, segundo minha avó Ilona, “o segredo da cozinha é o fogo lento”.

INGREDIENTES:
1,5 kg músculo
5 cebolas brancas picadas em pedaços grandes
5 cenouras picadas em pedaços grandes
5 cebolas roxas picadas em pedaços grandes
3 dentes de alho picados
2 galhos de tomilho
2 folhas de louro
5 colheres de sopa de salsinha não muito picada
1 garrafas de vinho tinto
150 g de toucinho defumado magro cortado em cubos grandes
1 copo de conhaque
150 ml de vinho Jerez bem seco
250 g de cogumelos
250 de cebolinhas
sal
pimenta do reino preta moída na hora

MODO DE PREPARO:
Corte a carne em cubinhos. Coloque em uma panela grande (não de alumínio) com as cebolas, as cenouras, o alho e as ervas. Junte o vinho. Deixe marinando durante uma noite. Depois, retire a carne e reserve o liquido.
Frite o toucinho defumado em uma panela pesada. Junte a carne e frite bem de todos os lados. Junte o conhaque e flambe. Adicione o Jerez e cubra com a marinada. Cubra e cozinhe em fogo baixo por três horas. Junte mais da marinada se a carne estiver secando. Dê a primeira salgada.
Derreta um pouco de manteiga, frite os cogumelos e junte-os à carne. Doure as cebolinhas na mesma panela e junte também à carne. Cozinhe por outros 10 ou 15 minutos até que as cebolinhas fiquem macias. Acerte o sal e a pimenta.
Sirva com batatas pequenas cozidas.

DICA:
Esta receita é perfeita para congelamento, assim pode-se preparar o dobro e guardar uma para outra feliz ocasião.

Serve 6 pessoas

Boeuf Bourguignon

Este é um prato servido em diversas regiões da França, apesar de originar-se na Borgonha. E por ser um prato tão especial, em qualquer lugar do mundo que tenha um restaurante francês, a gente acha no cardápio o Boeuf Bourguignon. É um clássico e fica melhor preparado de véspera para que a gordura possa ser removida. Os inúmeros sabores desse prato são resultantes do lento cozimento, aliás, segundo minha avó Ilona, “o segredo da cozinha é o fogo lento”.

INGREDIENTES:
1,5 kg músculo
5 cebolas brancas picadas em pedaços grandes
5 cenouras picadas em pedaços grandes
5 cebolas roxas picadas em pedaços grandes
3 dentes de alho picados
2 galhos de tomilho
2 folhas de louro
5 colheres de sopa de salsinha não muito picada
1 garrafas de vinho tinto
150 g de toucinho defumado magro cortado em cubos grandes
1 copo de conhaque
150 ml de vinho Jerez bem seco
250 g de cogumelos
250 de cebolinhas
sal
pimenta do reino preta moída na hora

MODO DE PREPARO:
Corte a carne em cubinhos. Coloque em uma panela grande (não de alumínio) com as cebolas, as cenouras, o alho e as ervas. Junte o vinho. Deixe marinando durante uma noite. Depois, retire a carne e reserve o liquido.
Frite o toucinho defumado em uma panela pesada. Junte a carne e frite bem de todos os lados. Junte o conhaque e flambe. Adicione o Jerez e cubra com a marinada. Cubra e cozinhe em fogo baixo por três horas. Junte mais da marinada se a carne estiver secando. Dê a primeira salgada.
Derreta um pouco de manteiga, frite os cogumelos e junte-os à carne. Doure as cebolinhas na mesma panela e junte também à carne. Cozinhe por outros 10 ou 15 minutos até que as cebolinhas fiquem macias. Acerte o sal e a pimenta.
Sirva com batatas pequenas cozidas.

DICA:

Esta receita é perfeita para congelamento, assim pode-se preparar o dobro e guardar uma para outra feliz ocasião.

Serve 6 pessoas

Saladinha de Grão de Bico e Atum com Tortilhas

Com o calor só apetecem comidinhas frescas e, de preferência, que não nos obriguem a ligar o fogão e sejam simples de preparar.
Além de todas estas características, esta refeição é bastante equilibrada e nutritiva e, como se não bastasse é também económica. Como gosto muito da iniciativa "4 por 6"(uma refeição para 4 pessoas até 6 euros), resolvi, neste caso colocar os preços dos produtos utilizados provando assim que todos podemos comer bem e barato!
Como sobremesa, e já que temos aqui uma refeição equilibrada, sugiro uns sumarentos pêssegos!

Ingredientes para 4 pessoas:

1 lata grande de grão de bico cozido
4 latas de atum
1/2 ramo salsa
1/2 ramo coentros
1 cebola
2 cenouras
4 ovos
pimenta q.b.
azeite q.b.
vinagre de cidra q.b.
2 dentes de alho
2 tortilhas (podem usar pão fresco em opção)

Preparação:

Coza os ovos e descasque-os assim que estiverem frios. Reserve.
Escorra o grão de bico da lata, passe-o por água e deixe escorrer bem. Pique finamente a cebola e os dentes de alho, bem como a salsa e os coentros. Rale as cenouras. Junte todos estes ingredientes numa saladeira e mexa.
Escorra o atum e junte-o à mistura de grão de bico. Tempere a gosto com azeite, vinagre e pimenta. Misture bem.
Enfeite a salada com os ovos cortados em quartos.
Sirva juntamente com as tortilhas previamente tostadas numa frigideira anti-aderente, ou com pão fresco de mistura.

As contas:

1 lata de 850gr de Grão de Bico Cozido - 0.87€
4 embalagens de atum em óleo ou natural 120gr - 4 x 0.59€
4 ovos (embalagem de 12 - 0.99€) - 0.33€
1 cebola (embalagem 1kg - 0.69€) - 0.1€
2 cenouras (embalagem 1kg - 0.59€) - 0.12€
salsa (ramo 50g - 0.79€) - 0.4€
coentros (ramo 50gr - 0.78€) - 0.4€
Azeite virgem extra suave (garrafa com 75 cl - 2.29€) - 0.15€
Tortilhas (embalagem com 8 - 2.75€) - 0.70€
Pêssegos (1kg - 0.99) - 0.5€

Total : 5.93€

(Os peços referenciados foram retirados de: www.continente.pt . À semelhança das meninas da ideia original, e seguindo as suas normas, não contabilizei o vinagre, nem o alho, nem a pimenta usada por serem em pequenas quantidades e coisas que todos temos em casa!)

Bom Apetite!

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Pão de Muesli

Vi esta receita no blog da Risonha e gostei muito. Como tinha uns cereais que estavam destinados a ir para o lixo, então resolvi aproveita-los antes que tivessem esse destino bem triste. Vivemos numa época que não se pode desperdiçar nada.
O pão saiu delicioso só não ficou com aquela cor linda pois usei farinha de trigo integral que deixa o pão mais escuro.

Pão de Muesli 1

2 chávenas de água morna
4 colheres de sopa de leite em pó
2 colheres de sopa de mel
1 colher de chá de sal fino
4 colheres de sopa de óleo
4 chávenas de farinha de trigo (usei integral)
3 chávenas de cereais "Cruesli" (usei Muesli)
2 colheres de chá de Fermipan
*a chávena usada tem a capacidade de 200ml

Colocar os ingredientes na cuba da máquina pela ordem acima descrita. Seleccionar programa normal, peso 1kg e tostagem média.
Aguardar pelo final do programa e desfrutar deste pão delicioso.

Usei estes cereais;
Pão de Muesli 2

Iogurte grego com compota de morango



Compota de morango
1 kg de morangos
500g de açúcar amarelo
Sumo de meio limão
5 colheres de sopa de rum

Lave os morangos, retire-lhes os pés, parta-os em pedaços grandes e leve a ferver (ou coloque na MFP programa compotas). Quando tiver a consistência desejada apague o lume e deixe arrefecer.
Em copos de shot, coloque camadas alternadas de iogurte grego e compota.

Panacotta com calda de morangos

Panacotta, o nome desta deliciosa sobremesa italiana da região do Piemonte é literalmente a tradução do italiano “panna” creme de leite e “cotta” cozida. Portanto nada mais é que creme cozido, simples e gostoso.

INGREDIENTES:
1 litro de creme de leite fresco
200 g de açúcar
1 envelope de gelatina em pó (12 g)
4 ou 5 gotas de essência de baunilha
1 colher de chá de folhas de hortelã frescas
500 g morango

MODO DE PREPARO:
Bata os morangos no liquidificador com 5 colheres de sopa de creme de leite e um pouco de açúcar. Leve a calda à geladeira.
Despeje o creme de leite em uma panela. Junte o açúcar e ferva em fogo baixo mexendo sempre com uma colher de pau.
Enquanto isso misture a gelatina em uma tigela com um pouco de água em temperatura ambiente.
Misture a gelatina já liquefeita ao creme que está cozinhando e junte a essência de baunilha.
Misture bem e despeje em tigelas individuais. Leve à geladeira por 6 horas.
Desforme em pratos de sobremesa mexa a calda e coloque algumas colheradas da calda sobre a panacotta. Enfeite com folhas de hortelã fresca.

Cup de Abacaxi

Isto hoje de receita tem muito pouco...
No outro dia, ao assistir ao programa da SIC Mulher, Everyday Food, vi aproveitarem a casca do abacaxi (ou ananás) para prepararem uma espécie de xarope doce, com o qual serviam um gelado ou ensopavam um bolo, já não me lembro!
O facto de utilizarem a casca do abacaxi que acaba sempre no lixo despertou-me a atenção e, resolvi experimentar.
Ao ver fazer aquela calda, automaticamente me lembrei de a adaptar para transformar numa bebida, mais do que num xarope doce. Aqui fica a minha adaptação, um aproveitamento da casca do abacaxi para fazer um delicioso cup sem alcool!

Ingredientes para cerca de 1 litro:

casca e centro de um abacaxi
1 litro de água
1 colher de chá de gengibre ralado
açúcar ou adoçante a gosto
250ml de água das pedras ou castelo
folhas de hortelã
1 limão

Preparação:

Numa panela ferva a casca e o centro do abacaxi com 1 litro de água e com o gengibre. Deixe ferver em lume brando durante 1 hora, até o líquido ter reduzido. (Se quiser fazer um xarope, deve juntar 200gr de acúcar à agua de ferver as cascas.)
Com um passador muito fino coe o caldo deitando fora as cascas. Deixe arrefecer. (De preferência de um dia para o outro no frigorífico)
Num jarro ou numa garrafa coloque a calda de abacaxi, o limão cortado em rodelas e o raminho de hortelã. Adoce a gosto com o açúcar ou adoçante. Acrescente a água das pedras ou castelo bem fresca, misture bem, e sirva de imediato.
Uma deliciosa bebida de verão para servir como aperitivo num almoço ou lanche!

Bom Apetite!

terça-feira, 23 de junho de 2009

Peceto Recheado e o almoço do meu Aniversário

Este foi o almoço do meu aniversário... Uma comida simples de aquecer a alma e com ingredientes ao alcance das maos...

Estava tudo perfeito... E, deixando a modéstia de lado, a comida ficou DIVINA! :DD

O final de semana coincidiu com um feriado por aqui e escolhemos a Casa da Bertita, irma do Pepe e prima da Sofia, para passear... Eu a conhecia apenas de blog, messenger e orkut,
aproveitei para conhecê-la pessoalmente. A impressao nao poderia ter sido melhor. Uma pessoa fantástica, meiga, amorosa, muito gentil, refinada e linda.

Me deixou a vontade em sua casa, e quando digo isto, é que me liberou a cozinha... hehehehehe... e eu aproveitei!

Para desfrutar o friozinho que fazia, a hospitalidade e de alguma maneira eu retribuir as boas vindas, fiz este Peceto, eleito por ela mesma.

A idéia foi da Berta e o feitio foi meu, eu cozinhava, ela limpava... Asseguro, formamos uma bela dupla!

Berta, obrigada por tudo!
2kg de Peceto (tatu)
Sal
Pimenta
Adobo (ou orégano)
Alho amassado a gosto
02 colheres de sopa de óleo

Recheio
100g de presunto em fatias
01 pimentao em tiras
01 tomate grande sem sementes em tiras
01 cebola grande em tiras
100g de bacon em fatiasMolho de Tomates
01 lata de molho pronto
01 cebola em tiras
01 pimentao em tiras
03 colheres de sopa de óleo
03 colheres de sopa de açúcar
Água o suficiente

Faça um buraco no centro do Peceto, coloque os ingredientes do recheio, de maneira que fiquem bem distribuídos, feche as pontas com palitos de dentes. Reserve. Em uma panela grande, aqueça o óleo, coloque o açúcar e deixe caramelar. Coloque o peceto reservado, e cele de todos os lados. Acrescente os ingredientes do molho e vá colocando água sempre que for necessário até que a carne esteja macia e o molho encorpado.

Dicas: Este é um cozimento lento, pelo menos duas horas. Caso tenha panela de pressao, faça o mesmo procedimento, porém, deixe-a cozinhar por aproximadamente 40 minutos, depois que sair a pressao, abra, verifique a maciez da carne e estará pronta.

E olha nós todos aqui! E aproveito para agradecer os regalos... hehehehe :)

SOUFFLÉ AU FROMAGE



SOUFFLÉ AU FROMAGE
(SUFLÊ DE QUEIJO)

Ingredientes:
Creme Bechamel
150g de queijo Gruyère
6 ovos
4 colheres de sopa de manteiga
4 colheres de sopa de farinha de trigo
1/2 litro de leite
Sal a gosto
Noz Moscada a gosto
Pimenta fresca a gosto
Ervas frescas a gosto
Queiro Parmesão a gosto

Cebola Piquet
Meia cebola
1 folha de louro
4 cravos

Modo de preparo:
Cebola Piquet: Coloque a folha de louro sobre a superfície da cebola, pelo lado de fora. Espete os cravos fixando o louro na cebola, como se fossem preguinhos. Em uma panela despeje o leite e coloque a cebola dentro. Deixe alguns minutos em fogo baixo para aromatizar o leite. Enquanto isso, comece a preparar o creme.
Creme Bechame: Em outra panela sobre fogo baixo, derreta a manteiga sem deixá-la escurecer. Adicione a farinha mexendo bastante com um batedor de arame (foue) para dissolver bem. Despeje aos poucos o leite aromatizado pela Cebola Piquet (não despeje a cebola, apenas o leite). Tempere com sal, pimenta, e noz moscada a gosto. Quando esta mistura estiver com uma consistência cremosa (aproximadamente 10 a 12 minutos de cozimento), retire do fogo e reserve.
Feito isso, separe as gemas dos ovos, e bata as claras em neve durante 3 ou 4 minutos. Dica: adicione uma pitada de SAL para ajudar a firmar mais rápido.
Em uma tigela grande, misture o Creme Bechamel com o Queijo Gruyère ralado e mexa bem. Acrescente 6 gemas e continue mexendo bastante.
Adicione as claras em neve. Agora mexa com delicadeza. A mistura não vai ficar uniforme, aliás misture, não bata. Tem de ser irregular mesmo, essa será sua consistência ideal.
O grande segredo para um bom Souflè é justamente manter os flocos da clara em neve na mistura.
Pré aqueça o forno a 180º. Unte as forminhas ou potes refratários, preencha com o Souflè, e jogue um pouco de parmesão por cima para gratinar. Coloque o Souflè no forno, aumente a temperatura para 200ºC e deixe lá por 10 a 12 minutos. Retire, decore com ervas frescas.

Obs.:Ao invés de colocar em forminhas individuais, pode também colocar em refratário. Acompanhe de um bom vinho merlot.

até

Empadão de Atum


Ingredientes (1 pessoa):
1 lata de atum em água (é mais saudável)
1 chávena de chá de arroz
Sal q.b.
Pimenta q.b.
1 cebola pequena
1 ovo cozido
Queijo mozzarella q.b.
Azeite q.b.


Preparação:
Coze-se em diferentes panelas o arroz e o ovo, devidamente temperados. Entretanto pica-se uma cebola para dentro de uma frigideira, coloca-se um fio de azeite. Assim que a cebola tiver uma cor acastanhada junta-se o atum devidamente desfiado e deixa-se tomar o gosto do refogado.
No fundo do pirex para ir ao forno coloca-se metade do arroz, a seguir a essa camada coloca-se o atum, e por fim o resto do arroz. Enfeita-se com um ovo cozido cortado em rodelas e polvilha-se com um pouco de queijo ralado e vai ao forno, durante, mais ou menos, 5 minutos para gratinar.

A receita foi provada e aprovada pelo marido :)

Compota de morangos inteiros da D. Isilda

1 Kg de morangos
750g de açúcar branco (ou 500g de açúcar amarelo)
Dia 1: Lave bem os morangos e não lhes retire o pé. Numa panela, coloque os morangos inteiros e o açúcar. Quando levantar fervura, conte 3 minutos e desligue o lume. Tape com um pano e continue a receita no dia seguinte.
Dia 2: Ligue o lume, deixe levantar fervura e espere 4 minutos. Desligue.
Dia 3: Ligue o lume, deixe levantar fervura e espere 5 minutos. Desligue, deixe arrefecer, retire os pés dos morangos e coloque em frascos esterilizados.

Massa Chinesa ao meu estilo

Adoro este tipo de prato e hoje como tinha algum tempo, resolvi fazer para o almoço. Espero que gostem desta minha versão;-)

Massa Chinesa ao meu estilo12

Cozer em água e sal uma porção de massa chinesa.
Num Wok, colocar um pouco de óleo de sésamo.
Massa Chinesa ao meu estilo1
Saltear 1 peito de frango e 1/2 chávena de camarão sem casca.
Massa Chinesa ao meu estilo2
Juntar 2 chávenas de legumes variados (eu comprei aquelas misturas que vem congeladas)
Massa Chinesa ao meu estilo3
Massa Chinesa ao meu estilo4
Massa Chinesa ao meu estilo6
Saltear por alguns segundos e juntar 1 chávena de cogumelos variados (tb os comprei congelados)
Massa Chinesa ao meu estilo5
Massa Chinesa ao meu estilo7
Rectificar o sal e juntar 1 c. sopa de molho de Ostra e 1 dl de molho de soja. Tapar o wok e deixar cozer por 5 minutos.
Massa chinesa ao meu estilo14
Massa Chinesa ao meu estilo8
Massa Chinesa ao meu estilo9
Misturar a massa já cozida e envolver, deixando uns minutos no fogão.
Massa Chinesa ao meu estilo10
Verificar se está bom de sal e servir.
Massa Chinesa ao meu estilo11